Crie um site como este com o WordPress.com
Comece agora

Redução de Danos: o efeito da maconha na memória

Fumar maconha afeta a memória? A nossa memória é extremamente importante, e a resposta rápida é sim. E saber disso permite consumir maconha de uma forma que minimiza os efeitos negativos. DaBoa Brasil

Consumir maconha de forma saudável e satisfatória envolve entender seus efeitos adversos, a fim de enfrentá-los da melhor maneira possível.

Neste artigo vamos analisar como a maconha afeta a memória, tanto no curto quanto no longo prazo, para que você possa usufruir de seus benefícios com todas as informações sobre seus possíveis riscos.

Simplificando como funciona a memória, a função cognitiva pode ser descrita como um processo dual que consiste em dois sistemas.

– O sistema 1 é o reino do inconsciente; decisões automáticas, simples e rápidas.

– O Sistema 2 é o reino da consciência, o sistema em que você provavelmente sente que reside, e trata de decisões complexas sobre as quais devemos pensar ativamente. É mais lento, mas mais confiável.

A memória se baseia nestes dois sistemas, mas poderíamos dizer que os recordações “vivem” no sistema 2. Formamos a maioria das recordações através da interação consciente com o mundo (atenção), a qual depois afeta a nossa memória em curto prazo.

As memórias de curto prazo geralmente serão perdidas para sempre, a menos que sejam ensaiadas. Este ensaio pode ser interno e consciente ou uma repetição externa. O ensaio terminará movendo as memórias para a categoria de memória de longa duração, onde permanecerão indefinidamente, podendo acessá-las a qualquer momento.

Compreender os efeitos da maconha na função cognitiva provou ser uma tarefa incrivelmente difícil. Especialmente porque a maconha é composta por mais de 100 canabinoides diferentes, e os únicos que realmente conhecemos são o THC e o CBD (e ainda temos muito que aprender sobre eles). Além do mais, as concentrações desses canabinoides na planta da maconha podem variar completamente, então não é possível fazer afirmações generalizadas sobre como a maconha afeta a memória.

No entanto, como a maioria das variedades de maconha contém THC, o que podemos fazer é tentar decifrar os efeitos desse canabinoide específico. Além disso, com os avanços que os projetos de melhoramento nos proporcionam, também estamos começando a entender o papel do CBD.

Todos os canabinoides interagem com o sistema endocanabinoide do corpo (SEC) em algum grau. Essa rede fisiológica de receptores e canais é ativada naturalmente por endocanabinoides internos ao corpo, como a anandamida.

Os canabinoides da maconha também podem interagir com o SEC, tanto direta (THC) quanto indiretamente (CBD). O SEC tem ligação com quase todas as funções do corpo, incluindo a liberação de dopamina, recompensa e aprendizagem e, portanto, a memória.

Qualquer pessoa que use maconha regularmente sabe que ela afeta a memória de curto prazo. Você pode esquecer o que acabou de dizer, ou o que falaram para você, ou você chega no meio de um parágrafo e já se esqueceu do início, não importa, os efeitos da maconha na memória de curto prazo são facilmente percebidos.

Mas por que exatamente isso acontece? Como fonte principal deste artigo, usaremos um estudo de 2021 de Kroon, Kuhns e Cousijn e o compararemos com outros, se necessário.

Memória motora: os efeitos psicotrópicos da maconha parecem reduzir a inibição motora, ou seja, a capacidade de uma pessoa de interromper uma ação motora em andamento. Isso foi testado com o que é conhecido como uma tarefa de sinais de parada. Os participantes deveriam iniciar uma ação motora com um sinal e, em seguida, interrompê-la com outro sinal. Em seguida, deve-se medir a diferença de tempo entre o sinal de parada e a interrupção da ação motora, quantificando a memória motora.

Nos participantes que estavam sob o efeito da maconha, esse período foi consideravelmente maior do que nos que não usaram. Por outro lado, a inibição antes de uma resposta ser iniciada pode não ser afetada.

Essas descobertas são estatisticamente significativas, mas os pesquisadores acreditam que mais pesquisas são necessárias. No entanto, parece que a maconha pode ter um efeito prejudicial em pelo menos algumas formas de memória motora.

Aprendizagem e memória: quando se trata dos efeitos adversos da maconha na aprendizagem e na memória, as descobertas parecem indicar uma relação clara. Talvez sem surpresa, os resultados dependem da dose, e quanto mais maconha você consumir, mais fracas serão as suas recordações.

O que é interessante, entretanto, é que embora o uso de maconha tenha mostrado afetar negativamente a memória de curto prazo, não está claro se o uso de longo prazo piora ou não os efeitos. A memória de curto prazo pode ser afetada da mesma forma em um usuário pela primeira vez e em alguém que usou maconha durante toda a vida. No entanto, isso não quer dizer que seja esse o caso.

Um estudo que investigou adolescentes descobriu que o uso de maconha parece inibir a recordação imediata, mas não a recordação tardia. Em contraste com o estudo anterior, descobriram que o uso crônico estava relacionado à memória imediata prejudicada. Ora, o que vale destacar aqui é que este estudo se concentrou em adolescentes e, como se sabe há muito tempo, a maconha os afeta de forma muito mais negativa do que nos adultos.

Memória operacional: isso também está relacionado à memória de curto prazo. Literalmente, significa a capacidade de processar informações em tempo real. É usado quando aprendemos algo e nos ajuda a fazer conexões. É nossa capacidade de manter uma linha de pensamento e continuar processando-a.

As descobertas sobre os efeitos da maconha na memória de trabalho são inconsistentes, especialmente quando se trata de uso em longo prazo. No entanto, parece provável que os efeitos psicotrópicos da maconha tenham um efeito adverso na memória operativa.

Um estudo descobriu que entre os participantes usuários de maconha, apenas aqueles com THC detectável em amostras de urina experimentaram uma diminuição significativa na capacidade de memória operacional. O THC só está presente na urina por um período razoavelmente curto após fumar, o que implica que seu efeito na memória de trabalho está relacionado a efeitos imediatos, e não de longo prazo.

Memória verbal: tanto a memória verbal quanto a não verbal são afetadas negativamente pelo uso da maconha. Na prática, este é um dos efeitos mais óbvios quando alguém fumou maconha recentemente. É muito comum percebermos repentinamente que é muito difícil para nós manter o fio de uma conversa. Esses tipos de memória estão intimamente relacionados às memórias imediatas.

Dito isso, um estudo que analisou 3.300 pessoas em 25 anos descobriu o seguinte: os participantes perderam aproximadamente uma palavra para cada cinco anos de uso de maconha. No entanto, esses achados não devem ser confundidos com os efeitos da memória de curto prazo, mesmo que estejam relacionados à memória verbal.

Memória emocional: os efeitos de curto prazo do uso de maconha no processamento emocional parecem ser mínimos, mas presentes. Verificou-se que, em geral, o processamento emocional não é prejudicado pelos efeitos da maconha, exceto quando se trata de reconhecer e lembrar pistas emocionais negativas. A capacidade de uma pessoa de reconhecer emoções negativas parece ser prejudicada pelo uso da maconha (embora não drasticamente).

Curiosamente, um estudo posterior encontrou diferenças sexuais significativas no processamento emocional, e acreditam que podem ser afetados pelos efeitos residuais da maconha. Isso destaca a necessidade de estudos mais rigorosos sobre a maconha e seus efeitos não apenas em geral, mas em dados demográficos mais específicos.

Memória espacial: a memória espacial é a capacidade de lembrar detalhes do ambiente imediato. Em outras palavras, é o que nos permite lembrar facilmente o último lugar em que colocamos as chaves ou encontrar o caminho para sair de um labirinto. Esse tipo de memória também é afetado pela maconha.

Um estudo de 2014 descobriu que o THC pode afetar significativa e negativamente a memória espacial. Na década de 1990, um estudo foi realizado sobre isso em ratos. Aqueles que haviam ingerido THC recentemente tiveram mais dificuldade em sair dos labirintos.

Atenção: a atenção não é uma forma de memória em si, mas a memória é completamente dependente da atenção. Os efeitos negativos da maconha na memória em curto prazo podem não ser compreendidos sem primeiro compreender seus efeitos na atenção.

Descobriu-se que o controle da atenção é inibido tanto pelo uso imediato de maconha (com aumento da inibição em função da dose) quanto pelo uso prolongado. Isso pode ser de grande ajuda para explicar por que a memória de curto prazo é adversamente afetada pelo uso da maconha. Se você não consegue prestar atenção em algo, provavelmente não se lembrará.

Os efeitos de longo prazo da maconha na memória

Assim como muito pouco se sabe sobre os efeitos do uso de maconha em longo prazo na memória, também muito pouco se sabe sobre os efeitos da maconha na memória de longo prazo. No entanto, parece que a memória de longo prazo é muito mais forte com o uso de maconha do que a memória de curto prazo. Quando a memória se estabiliza, a recuperação parece ser bastante segura.

No entanto, se sua memória de curto prazo for constantemente afetada, você não terá muitas memórias novas na memória de longo prazo, portanto, não haverá muito para recuperar.

Dito isso, os efeitos de longo prazo do uso da maconha são muito mais difíceis de definir. Controlar outros fatores é muito mais difícil ao longo das décadas, assim como avaliar o “uso de maconha”. Duas pessoas podem ter fumado por 20 anos, mas quanto fumam por dia e que tipo de maconha fumam?

O que está claro é que, se a maconha afeta a memória de curto prazo, isso pode ter efeitos de longo prazo. Se você fumar todos os dias por 20 anos, provavelmente afetará negativamente sua memória de curto prazo durante esse período e, portanto, haverá efeitos indiretos de longo prazo.

Mas temos boas notícias. A abstinência da maconha parece permitir que o cérebro se restaure. Ainda não está claro se é uma recuperação parcial ou total, ou quanto tempo leva para fazê-lo. Mas se você acha que sofreu algum tipo de dano, as coisas podem melhorar.

Os efeitos negativos da maconha na memória parecem ser mais profundos se for iniciada em uma idade precoce. Sabemos que usar maconha enquanto o cérebro está se desenvolvendo pode ter efeitos negativos que são muito mais difíceis de reverter.

E se eles acontecem enquanto o cérebro está se desenvolvendo, podem ser consolidados de uma forma totalmente diferente do cérebro adulto. Portanto, se você é jovem, não consuma.

Por outro lado, o CBD parece ter um efeito positivo ou insignificante na memória de curto prazo. Na verdade, ele pode até ter propriedades de recuperação de memória. E se tomado junto com o THC, poderia ajudar a reduzir alguns de seus efeitos negativos, incluindo aqueles que afetam a memória de curto prazo.

É importante notar que esses estudos foram feitos em animais, não em humanos, então não devemos correr o risco de generalizar a partir deles. No entanto, as evidências são promissoras e aumentam a ideia cada vez mais aceita de que o CBD pode ser crucial para mitigar os efeitos desfavoráveis ​​do THC. Por isso o efeito entourage é extremamente importante.

Embora ainda tenhamos um longo caminho a percorrer para compreender a relação entre a maconha e a memória, parece que, se a primeira tem um efeito sobre a última, é provavelmente negativo ou insignificante. Precisamos de mais informações, especialmente sobre o consumo em longo prazo.

Até agora, sabemos que a intoxicação por maconha parece causar comprometimento da memória de curto prazo. No entanto, isso não precisa ser negativo isoladamente. Ao reconhecer como a maconha afeta a memória, temos uma capacidade maior de tomar decisões informadas sobre quando usá-la e quando se abster.

Além disso, como as evidências sugerem que os efeitos negativos da “perda de memória da maconha” são em sua maioria reversíveis com a abstinência, temos a capacidade de desfazer qualquer dano que pensamos ter sofrido.

Publicado por Edson Jesus

Welcome: https://edsonjnovaes.wordpress.com/ https://aicarr.wordpress.com/ https://mbaemopara.wordpress.com/2021/11/18/medicina/ https://jesushemp.wordpress.com/

5 comentários em “Redução de Danos: o efeito da maconha na memória

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: