Crie um site como este com o WordPress.com
Comece agora

Cannabis e Covid

Com 198 milhões de consumidores no mundo — 1,5 milhão no Brasil —, a maconha é a mais popular das substâncias, restrita ou ilícita na maioria dos países, ela é estudada também para uso medicinal ante os demais usos em setores fundamentais da sociedade. Giulia Vidaleveja. 18 de agosto de 2021, edição nº 2751

A planta possui diversos fitocanabinoides, sendo os mais conhecidos o canabidiol (CBD) e o THC, que interagem com receptores presentes no organismo.

“Acreditamos que o efeito anti-inflamatório da substância ajude a controlar a tempestade de citocinas que pode ocorrer em pacientes com Covid e possivelmente atenuar os sintomas persistentes”, diz o cardiologista Edimar Bocchi, diretor do Núcleo de Insuficiência Cardíaca e Dispositivos Mecânicos para Insuficiência Cardíaca do Instituto do Coração, de São Paulo.

A instituição coordenará o primeiro estudo clínico do Brasil com canabidiol para o tratamento de pacientes com Covid longa. A pesquisa, com duração prevista de três meses, contará com a participação de 290 pacientes que apresentam fadiga muscular, insônia, ansiedade, depressão e alterações cognitivas por pelo menos noventa dias após o diagnóstico. Há outro teste clínico semelhante em andamento nos Estados Unidos.

Os ensaios são importantes porque buscam comprovar o que já foi observado na prática clínica e em laboratório. “Temos bons indícios de que pode ser uma opção eficaz de tratamento, mas precisamos do estudo para comprovar”, diz José Bacellar, CEO da Verdemed, empresa canadense de Cannabis medicinal parceira do estudo no InCor.

“Vemos melhora nos pacientes e, do ponto de vista teórico, faz sentido, porque a Cannabis fornece uma neuroproteção importante, além de uma diminuição na inflamação cerebral”, diz o neurocirurgião Pedro Pierro, que trata pacientes com Covid longa.

Um estudo publicado na revista Frontiers in Pharmacology mostrou que o composto atenuou a inflamação nos pulmões de cobaias, resultando em 100% de sobrevivência. Testes em laboratório mostram que os canabinóides reduzem a produção de citocinas inflamatórias associadas ao agravamento da doença. Por isso, seu uso também está sendo avaliado para tratar casos leves, moderados e graves de Covid. A expectativa é de que o resultado dos trabalhos seja publicado em breve. “A Cannabis entraria como uma das possibilidades terapêuticas da Covid-19”, diz a especialista em radiologia e diagnóstico por imagem Paula Dall’Stella, pioneira na prescrição de Cannabis medicinal no Brasil.

Breaking news that weed kills the Corona Virus! If true, that would make stoners invincibleFunny weed memes about the medical benefits of cannabis. Weedmemes

Fumantes regulares de maconha correm mais risco de complicações da Covid-19 e o impacto terapêutico não está associado ao uso de produtos com canabidiol encontrados fora do Brasil.

Frank Wallmeyer e vários outros proprietários de lojas de suprimentos agrícolas, em algumas regiões dos Estados Unidos, perceberam que houve um aumento na procura de um medicamento antiparasitário chamado ivermectina. Na realidade, eles queriam tomar o medicamento ou dar a familiares para prevenir e tratar a covid-19. Considerada uma cura milagrosa para covid-19 por alguns médicos e ativistas, apesar de não haver respaldo científico, a procura pela ivermectina parece estar em alta entre norte-americanos não vacinados. PRIYANKA RUNWALNATIONAL GEOGRAPHIC. 12 DE SET. DE 2021

Em um tuíte de 21 de agosto a FDA deixou um alerta: “Você não é um cavalo. Você não é uma vaca. Sério, pessoal. Parem com isso.”

Até mesmo a ivermectina indicada para uso em humanos, considerada segura para fins aprovados — uso contra vermes, piolhos e doenças da pele, como rosácea — pode causar efeitos colaterais, como dores de cabeça, náuseas, diarreia, erupções cutâneas e picos de pressão alta. E o consumo em altas doses pode causar convulsões e internação.

Agora, além dos testes contra a Covid-19 e a Covid longa, ela vem sendo usada experimentalmente no tratamento de ansiedade, dor crônica, insônia, esquizofrenia, depressão e Alzheimer. Enfim, a planta que gera o mais famoso dos entorpecentes também produz um poderoso remédio.

A pesquisa Impacto do óleo integral de ​Cannabis na saúde mental de profissionais da linha de frente no combate a COVID-19 recrutou 300 voluntários, entre médicos e enfermeiros de todo o país, que lidam com o difícil cotidiano no atendimento aos infectados pelo patógeno. Fidel ForatoCanaltech. 03 de Julho de 2020 às 18h15

No estudo clínico, os pacientes receberam doses do óleo integral de cannabis, com concentração de 100 mg/ml de canabidiol (CBD) e baixos índices de THC, que é a substância psicoativa da planta.

Além disso, os medicamentos à base de cannabis usados serão produzidos pela Associação Brasileira de Apoio a Cannabis Esperança (ABRACE), com sede em João Pessoa (PB). 

Here’s more: Os benefícios da cannabis no tratamento da Covid, Estudo analisa canabidiol no tratamento de síndrome pós-covid, Cannabis restaura sistema imune, A estratégia diabólica do tratamento precoce, 6 maneiras de compartilhar maconha em tempos de ar contaminado

Publicado por Edson Jesus

Welcome: https://edsonjnovaes.wordpress.com/ https://aicarr.wordpress.com/ https://mbaemopara.wordpress.com/2021/11/18/medicina/ https://jesushemp.wordpress.com/

4 comentários em “Cannabis e Covid

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: