Crie um site como este com o WordPress.com
Comece agora

Brasileira conta como é trabalhar com cannabis no Canadá

As the medical and recreational cannabis industry grows, more jobs in the industry are becoming available. One career opportunity in the cannabis industry that you can explore is a career as a budtender. Indeed Editorial Team – June 14, 2022

Luna Vargas, a goiana de 36 anos desenvolve a função de budtender, ou consultor de cannabis, ofício da indústria regulamentada de cannabis do Canadá. Thaís RitliSmoke Buddies. 12 agosto, 2020

“E toda a cadeia produtiva para, em algum produto, na mão do budtender”, diz Luna. “E o budtender tem a experiência de lidar com o público que nenhuma das empresas que produzem têm, o que faz com que seja esse link importante entre a produção e a população”.

Antropóloga e educadora canábica em Vancouver, onde foi morar há cerca de dois anos, quando começou a trabalhar em uma loja, que legalizou o uso adulto em outubro de 2018 e, desde então, vem acumulando (não sem percalços) recordes em vendas, arrecadação de impostos e criação de empregos.

Considerado essencial durante a pandemia de Covid-19, o setor de cannabis ostenta a marca de CAD$ 850 milhões de vendas em lojas licenciadas até maio de 2020 e tem a expectativa de ultrapassar CAD$ 2 bilhões até o fim do ano, segundo a StatsCan, que monitora dados do mercado no país. Se onde há fumaça, há beck, onde há demanda, há uma cadeia de empresas e profissionais dedicados a atender os consumidores.

O nome em inglês que deriva da junção entre bud e bartender, de acordo com Luna, a função no Canadá pode muito bem ser associada à de quem trabalha atrás de outro balcão: o da farmácia.

Budtenders are typically entry-level employees who serve customers that purchase cannabis products and they work with others in customer service roles to assist and provide suggestions and advice to customers who visit medical and recreational cannabis dispensaries.

“Normalmente, as pessoas compram o que o budtender indica. A gente está trabalhando o dia inteiro com os produtos, as pessoas não conhecem, as marcas são novas, então vão comprar o que a gente falar. E isso com certeza”, diz Luna.

As lojas de cannabis, lugar onde os canadenses compram a planta in natura e seus derivados, são conhecidas como “dispensaries”, para o uso social ou terapêutico, sem a necessidade de prescrição. Os atendentes acabam tendo de lidar, na ponta do varejo, com pessoas que buscam instruções e dicas de como usar a cannabis para aliviar seus sintomas. “Inclusive, tem médicos que vão na loja para poder perguntar como se usam aquelas coisas”, ela completa.

“Eu diria mais de 90% das pessoas que vão numa loja estão procurando esse auxílio médico. Há pessoas com câncer, com Parkinson, mas principalmente questões relacionadas à depressão, ansiedade e problemas para dormir. Isso é o que a gente mais atende”, conta.

A inegável influência do budtender na escolha final do cliente faz deste profissional uma peça estratégica na emergente indústria canábica legal. Isso não se traduz, porém, na valorização do trabalho: com média de remuneração que corresponde à base salarial do país, budtenders ganham cerca de CAD$ 15 por hora, e chegam a atender até cem clientes em uma cansativa jornada diária.

“Eu acho que essa função é menosprezada no mercado, porque as pessoas ganham muito mal, e é uma função extremamente importante” e, nas palavras de Luna.

“Quando um budtender entra para trabalhar, normalmente tem um iPad com um sistema que tem todos os produtos da loja”, explica Luna, que atualmente atua na área de treinamento e educação de profissionais do varejo, além de ser responsável pela pesquisa e curadoria dos produtos.

Atendente da loja de cannabis Village Bloomery

Em pé por cerca de oito horas diárias, inclusive nos fins de semana, atendendo clientes de todo tipo, a rotina de quem trabalha em uma loja de cannabis não é, com perdão do trocadilho, apenas flores.

The work environment of a dispensary is much like a cafe, where customers come in and browse a menu of selections. Many budtenders work full-time, however, budtending can make an excellent part-time opportunity, too.

Além da habilidade de memorizar os produtos e da exigência física que o trabalho pede, budtenders precisam ainda de mais uma qualidade, a interpessoal. “O trabalho é basicamente atendimento, você tem que lidar, conseguir ouvir, entender a história e achar um produto que a pessoa vai se sentir bem, e depois disso você tem que falar para ela como usar”, explica Luna. “Você vai lidar com gente super arrogante, coisa de varejo em geral. Gente preconceituosa, gente mal educada, gente que está com dor, e sem paciência, então você tem que saber ler as pessoas, isso é uma coisa bem importante”.

Budtenders fill a similar role to bartenders, where they fulfill product orders and provide customer service. However, unlike serving beverages, budtenders assist customers by making product suggestions, educating them on various products and providing advice on available product selections. Depending on the nature of the dispensary, budtenders can perform many different tasks, but the common job responsibilities you can expect to take on in this career include:

  • Guiding first-time customers with product selection
  • Attending trade shows and seminars to learn about new products, partner dispensaries and meet with industry experts
  • Recommending the appropriate products for customers with both medical and recreational needs
  • Learning about their customers so they can provide proper suggestions specific to what customers are looking for
  • Staying up-to-date on industry trends and issues
  • Ensuring dispensary operations adhere to legal and regulatory protocols

Com um processo seletivo que não exige qualificação formal prévia, mas desenvoltura com o público e o mínimo de conhecimento sobre a maconha, além de um atestado de antecedentes criminais obrigatório em toda a indústria canábica canadense, a posição de budtender requer, na prática, muita disposição e simpatia – ideal para brasileiros em busca de trabalho no Canadá.

“O processo seletivo é bem simples”, diz a educadora. “Mas precisa de um conhecimento básico. Saber conversar de cannabis, falar por que você gosta de cannabis, por que gostaria de trabalhar na loja. Às vezes, pedem para simular uma venda, para ver se você tem experiência com varejo, se consegue atender uma pessoa”.

E se alguém pensa que essa experiência profissional pode prejudicar as chances ou a perspectiva de futuro de estrangeiros que buscam fixar raízes no país, a brasileira é prova do contrário. “Tem gente que tem dúvida, quer tirar um (visto) residente permanente e quer saber se pode trabalhar com cannabis, e isso é tranquilo”, diz Luna. “Trabalhar com cannabis aqui é como trabalhar em qualquer emprego, você tem os mesmos direitos e não há distinção para o governo ou para os órgãos federais canadenses”.

Se o sonho de viver vendendo cannabis no Canadá já não lhe parece tão atraente como antes, saiba que a função de budtender pode ser interessante. “É super gratificante, na minha opinião”, diz Luna. “Eu fico muito feliz de ver as pessoas deixando de usar produtos farmacêuticos, vendo os benefícios do uso da cannabis, agradecendo pela indicação que funcionou para elas”.

A parte mais divertida do trabalho, porém, é experimentar os produtos, ter acesso às novidades e conhecer os atores e processos da cadeia de produção, desde o plantio até a prateleira. “A gente tem samples [amostras] nas lojas, as marcas às vezes dão. Teoricamente não é permitido por lei, mas não tem como você vender o que não conhece, e o salário é muito baixo para você comprar todos os produtos”, explica Luna.

“Uma coisa dessa função é conhecer todo mundo da indústria. Para network, é uma posição bem estratégica”, diz Luna.

E, se a consciência de um trabalho com propósito, o brio de um serviço essencial ou a alegria de melhorar a qualidade de vida das pessoas não sejam motivos para se inspirar nesta profissão, a satisfação de poder dizer que se vive de cannabis certamente é.

Meme

Consider the following tips as you start your career so you can achieve success:

  • Develop your customer service techniques;
  • Learn about the industry;
  • Stay current with legal regulations;
  • Build your professional network;
  • Learn your products;
  • Take initiative as a representative.

Here’s more: Origem da maconha Br, Ao trabalhador maconheiro, Smokey Monkey: a loja de cannabis medicinal mais incomum de Israel, 4ª Aula do 3º Curso de Cannabis Medicinal

Publicado por Edson Jesus

Welcome: https://edsonjnovaes.wordpress.com/ https://aicarr.wordpress.com/ https://mbaemopara.wordpress.com/2021/11/18/medicina/ https://jesushemp.wordpress.com/

4 comentários em “Brasileira conta como é trabalhar com cannabis no Canadá

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: