Crie um site como este com o WordPress.com
Comece agora

O álcool pode ser substituído pela cannabis?

Segundo dados da consultoria de consumo Kantar, o mercado de bebidas não alcoólicas cresceu 2,6% em 2021 apenas no Brasil (onde ainda não temos legislação para a comercialização de bebidas com cannabis). Mesmo não sendo suficiente para compensar a queda dessa indústria em 2020, devido à pandemia, especialistas afirmam que a recuperação pode ser ainda maior em 2023. João R. Negromonte – Sechat

“O mercado é muito novo ainda para dizermos que poderá, quem sabe um dia, ultrapassar o da bebida alcoólica, sem falar que depende muito da preferência de cada pessoa, muitos gostam de tomar gin, outros vinho, mas uma coisa eu posso dizer, bebidas com infusão de cannabis, nos dá os mesmos benefícios que o álcool só que sem a ressaca no outro dia”, afirma Tiago Zamponi, colunista Sechat e Diretor Nacional de Vendas e Desenvolvimento de Negócios da Molecule, empresa canadense que vem desenvolvendo um portfólio de bebidas com infusão de cannabis

Muitas pessoas já recorrem à cannabis ou seus derivados para diminuir o consumo de outras substâncias como o álcool, o que, para muitos, poderia ser a solução ao consumo exagerado, dado além de tudo, o potencial terapêutico da planta e seus componentes.

Por muito tempo, a maconha tem sido rotulada como uma substância viciante e “porta de entrada” para outras drogas. No entanto, um estudo publicado na revista Clinical Psychology Review mostra exatamente o contrário.  Dave CoutinhoSmoke Buddies

O mesmo estudo aponta para evidências de que a maconha pode ajudar no combate aos sintomas de depressão, estresse pós-traumático e ansiedade social.

“Pesquisas sugerem que as pessoas podem estar usando a cannabis como uma droga de saída para reduzir o uso de substâncias potencialmente mais prejudiciais, tais como analgésicos à base de opiáceos”, conta Zach Walsh, professor de psicologia na Universidade da Colúmbia Britânica.

Porém, a pesquisa conclui que o uso da maconha não é recomendado para aqueles que apresentam transtorno bipolar ou psicose, embora os pesquisadores tenham observado que a substância não aumenta o risco de danos ao paciente.

O uso da maconha para combater o alcoolismo pode ter consequências irreversíveis sobre o corpo e a mente. Nos EUA muitos programas de recuperação para alcoólatras estão substituindo o uso diário de álcool pela maconha medicinal. DaBoa Brasil

O uso da maconha pode ajudar as pessoas a largarem o álcool e outras substâncias mais nocivas, como os medicamentos com alta capacidade de vício e analgésicos para dores.

Na nomenclatura de estudos de recuperação, o tratamento do alcoolismo utilizando a maconha é conhecido como “Marijuana Maintenance (manutenção da marijuana)”. Em princípio, oferece uma solução relativamente pouco impactante aos desejos do álcool, já que os viciados fumam ou ingerem maconha em vez de tomar uma bebida. Nessa linha de pensamento, o Harm Reduction Journal informa que a maconha pode retardar o impulso de um viciado em álcool e é uma alternativa viável e natural aos medicamentos prescritos, tais como as benzodiazepinas.

Em segundo lugar, uma grande quantidade de bebedores se medica com álcool para aliviar as condições psicológicas, tais como a “depressão, ansiedade, estresse ou PTSD”. Os estudos mostram que o uso responsável da maconha pode proporcionar alívio desses mesmos males emocionais. Salon

Embora seja óbvio que o uso da maconha como uma ferramenta de recuperação do álcool é bastante controversa na mente dos americanos convencionais, os estudos mostram que pode ser uma poderosa ferramenta de recuperação.

Enquanto a maioria dos locais que vende maconha não vende bebidas alcoólicas, algumas novas pesquisas, feitas nos EUA e no Canadá, não só sugerem que a venda dos dois produtos não é perigosa, como apontam um dado fundamental: a maconha pode ser a melhor alternativa para o consumo de álcool já oferecida. Vitor Paiva – Hypeness

O número de países e estados americanos que legalizaram a maconha, tanto para uso medicinal quanto recreativo, só cresce pelo mundo – e os benefícios de tal mudança se confirmam em diversos sentidos – novas pesquisas e debates vão sendo realizadas, respondendo a dilemas e oferecendo alternativas para problemas ancestrais – como o uso do álcool.

Tanto os pesquisadores canadenses quanto os americanos, ligados à Universidade de Georgia State, afirmam que a legalização da maconha diminui consideravelmente o consumo de álcool em tais locais. Segundo a pesquisa do professor Alberto Chong, de Georgia State, a diminuição chega a 13%. Para os pesquisadores canadenses, a diminuição foi ainda maior, chegando à casa dos 16%.

De modo geral, as pesquisas sugerem que a vasta maioria das pessoas – cerca de 80% – não só prefere não misturar a maconha com álcool, quanto, se tivessem de escolher, prefeririam a erva à bebida na hora da recreação. Considerando os perigos do uso excessivo de álcool, em comparação com a maconha, compreende-se não só a preferência, como a própria diminuição no consumo de bebida.

Aqui tem mais: BEBER MENOS, TRATAMENTOS PSICOLÓGICOS também INDICADOS PARA O ALCOOLISMO, BeloriSUStina!?!, Refrigerante, cerveja e a glicose, A. A. ou Bêbado Conhecido?!!?

Publicado por Edson Jesus

Welcome: https://edsonjnovaes.wordpress.com/ https://aicarr.wordpress.com/ https://mbaemopara.wordpress.com/2021/11/18/medicina/ https://jesushemp.wordpress.com/

4 comentários em “O álcool pode ser substituído pela cannabis?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: